Fechar
Página inicial Notícias UFRB implanta usina de energia fotovoltaica no Campus de Cruz das Almas
Infraestrutura

UFRB implanta usina de energia fotovoltaica no Campus de Cruz das Almas

05/02/24 08:29 , 05/02/24 08:29 | 1343
imagem sem descrição.

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) agora possui uma usina de energia fotovoltaica (UFV) instalada no Campus de Cruz das Almas, em uma área de cerca de 10 mil m², na lateral da entrada do portão da Tabela. O investimento total do empreendimento foi de R$ 3.779.685,81.

Com 1.352 módulos instalados, a UFV tem capacidade de gerar, em média, 88 mil kWh de energia, o que corresponde a 35% do consumo energético do Campus. A economia no consumo representa uma redução de R$ 29 mil nas contas de energia da Instituição. O retorno do investimento é estimado para cinco anos. 

Além de gerar economia, a UFV também será um campo de estudo, um espaço para desenvolvimento de atividades de ensino e pesquisa, o que poderá gerar projetos de pesquisa, Trabalhos de Conclusão de Curso (TCCs), além de dissertações e teses. 

O engenheiro eletricista Pedro Barbosa, da Coordenadoria de Infraestrutura e Meio Ambiente (Cimam), afirma que a implantação da usina na UFRB reforça o cenário da energia renovável no país, já que “mesmo possuindo uma matriz energética considerada, majoritariamente, renovável, a implantação de uma usina fotovoltaica, como a da UFRB, contribui para a ampliação das fontes de energia renováveis no país”. O profissional foi um dos responsáveis pelo projeto da UFV ao lado dos professores Jadiel dos Santos Pereira, do Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS), e Carlos Cortês, do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CETEC); o engenheiro civil Filipe Paes, da Cimam, também teve atuação como fiscal da obra.

A energia obtida pela luz solar colabora com a sustentabilidade e vai ao encontro do Plano de Logística Sustentável (PLS) da UFRB, como explica Joel Souza, coordenador do Cimam. “A gente vem avançando cada vez mais para que a infraestrutura da universidade seja cada vez mais eficiente e atualizada em trazer essas inovações em relação a infraestrutura, para estar de acordo com o PLS da instituição”, afirmou. 

Nesse sentido, José Joaquim da Silva Ramos, pró-reitor da Pró-reitoria de Planejamento (Proplan), relata que a UFRB seguirá em busca de novos investimentos para a ampliação da capacidade de geração energética da usina. “A expectativa agora é possibilidade de ampliar, à medida que a gente tenha capacidade orçamentária, e também buscar pleitear recursos para a gente ampliar os painéis. Uma vez que agora a gente não precisa mais de uma obra civil que vai consumir grande volume de recursos. Os investimentos futuros aqui seriam mais nessa linha de mais painéis. A capacidade, inclusive, da subestação tem folga para a gente, praticamente, quase que dobrar essa capacidade hoje instalada”, detalhou. 

Histórico

O caminho para a implantação da usina no Campus de Cruz das Almas teve início em 2017, quando foi criado o grupo de gestão de energia elétrica, sob coordenação do professor José Mascarenhas, vice-reitor da UFRB à època, com a participação da Cimam e de docentes. O professor Joaquim Galo, do CETEC, relembra a importância da atuação de grupos de pesquisa e de extensão para a discussão do tema no âmbito institucional. Além de Joaquim Galo, os professores Huilman Sanca Sanca e José Valentim dos Santos Filho, também do CETEC, fizeram parte dos primeiros trabalhos, que resultaram na realização de dois projetos de microgeração para os prédios de Agroecologia/ Biologia (Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas/ CCAAB) e dos Laboratórios de Engenharia (CETEC). 

O grupo elaborou, então, processos para compra de equipamentos e realização de obras para a implantação de uma usina. Contudo, problemas com as empresas vencedoras da licitação impossibilitaram a execução do serviço. Para contornar esses empecilhos, a equipe de licitação da UFRB buscou parceria com a Universidade Federal de Viçosa, que cedeu o projeto da sua usina, o qual foi adaptado para a realidade local. Com isso, foi elaborado e aprovado o projeto de implantação de UFV, com capacidade de geração energética de 640 kWp. Dessa capacidade total, 100kWp  foram disponibilizados para o Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS), em Feira de Santana.

Funcionamento

Para que a UFV do Campus de Cruz das Almas entre em pleno funcionamento, ainda é necessário que a Coelba realize obras na rede de distribuição. O prazo para execução do serviço é de até 120 dias.

Na dúvida, fale conosco!