Fechar
Página inicial Notícias Curso de Engenharia de Materiais da UFRB tem nota máxima em avaliação do MEC
RECONHECIMENTO

Curso de Engenharia de Materiais da UFRB tem nota máxima em avaliação do MEC

08/07/24 13:54 , 08/07/24 14:20 | 570
A imagem mostra uma impressora 3D em funcionamento. A cabeça de impressão, que é a parte que deposita o material, está no centro da imagem, liberando filamento para criar um objeto. O ambiente ao redor é predominantemente azul, sugerindo uma iluminação fria e técnica. A base da impressora é reflexiva, e o objeto sendo impresso parece estar em um estágio inicial de construção.

O curso superior de Bacharelado em Engenharia de Materiais, oferecido pela Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Campus de Feira de Santana, recebeu nota 5, a maior na avaliação de renovação de reconhecimento do Ministério da Educação (MEC). A escala de avaliação vai de 3 a 5 e mede a qualidade dos cursos de graduação oferecidos pelas Instituições de Ensino Superior no Brasil. Os critérios de avaliação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao MEC, contemplaram três dimensões: organização didático-pedagógica; corpo docente e tutorial; e infraestrutura. 

"A nota máxima, 5, obtida pelo Bacharelado em Engenharia de Materiais do CETENS/UFRB reflete na qualidade desta graduação, atendendo aos preceitos organizacionais, às exigências legais básicas, ao objetivo do curso e perfil do egresso, contando com processos bem definidos e acompanhamento dos indicadores estratégicos dos estudantes, coordenação e docentes, relacionados a estrutura curricular, conteúdos, processos avaliativos, metodologia e regulamentos específicos de atividades desenvolvidas", explicou a coordenadora do curso, professora Auristela de Miranda.

A organização didático-pedagógica e a qualificação do corpo docente formado em sua totalidade por doutores(as), com alguns(mas) deles(as) atuando no ensino e na pesquisa de Programas de Pós-Graduação Stricto Sensu, são apontados por Auristela como pontos fortes do Bacharelado em Engenharia de Materiais. A coordenadora ainda ressalta que "a infraestrutura da Instituição dispõe de ambientes adequados para o desenvolvimento do curso, possuindo subsídios estruturais, buscando utilizar metodologias ativas voltadas à formação de profissionais para a área do curso". Na avaliação dela, com a nota máxima dada pelo MEC "ficou evidente o compromisso do Curso de Bacharelado em Engenharia de Materiais da UFRB em ofertar um ensino de qualidade, em especial nos aspectos tecnológicos".

A vice-coordenadora Keila de Medeiros afirma que o Engenheiro de Materiais deve ter uma formação multi e interdisciplinar que proporcione a comunicação com diversas áreas do conhecimento. Para isso, o curso possui parcerias com indústrias nacionais e transnacionais para realização de visitas técnicas, convênios com estágios, acordos de cooperação com instituições públicas e privadas, assim como parcerias para resolução de problemas inerentes às indústrias da região do Recôncavo da Bahia. "O egresso deverá ser capaz de transitar de forma crítica e colaborativa no meio social no qual está inserido, interpretando a evolução tecnológica com base nas transformações da sociedade, sendo um profissional capacitado para compreender e empregar as modernas técnicas de caracterização física e química em materiais", explica a vice-coordenadora.

Segundo Keila de Medeiros, (a) egresso(a) estará capacitado(a) a pesquisar, desenvolver, produzir e transferir conhecimentos em novos materiais e/ou processos, que possam contribuir para melhoria de qualidade e/ou produtividade e que permitam proporcionar ao ser humano maior segurança e melhor qualidade de vida. "O egresso estará habilitado a exercer funções em empresas públicas ou privadas, na indústria, comércio e prestação de serviços de engenharia, incluindo a gerência da produção industrial, a administração de negócios", afirma Keila. "Além disso, deverá ser capaz de comunicar-se com clientes, fornecedores, empregadores, proprietários, governo e demais colaboradores das organizações. Em síntese, objetiva formar um profissional crítico e criativo, tecnicamente competente e cônscio da realidade em que atua", completa.

Atualmente, o curso tem 60 matriculados(as) entre o primeiro e segundo ciclos. Desde a abertura em 2018, já foram formadas cinco turmas nos semestres 2020.3; 2021.1; 2021.2; 2022.1 e 2023.2. Durante o período de formação, todos(as) os(as) egressos(as) tiveram oportunidade de estagiar em indústrias, que é o destino da maioria dos(as) profissionais formados(as) pelo curso. A carreira acadêmica (em cursos de pós-graduação) também é a escolha de parte dos(as) engenheiros(as) de materiais formados(as) pela UFRB. 

O professor Jacson Machado, diretor do Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS), ao analisar a nota máxima obtida pelo curso, reflete que o desempenho de cursos de graduação inovadores em universidade pública, como é o caso do CETENS, "é resultado principalmente de fatores como a qualidade e dedicação dos nossos servidores - tanto por causa do regime de trabalho quanto da capacitação". De acordo com o diretor,  mais de 90% do quadro de servidores docentes e técnicos do Centro, atualmente, possuem doutorado e “essa formação agrega valor científico ao longo do percurso formativo dos jovens".

"Gostaria de destacar a ampliação de laboratórios de ensino, pesquisa e extensão, como o Espaço Colaborar, financiado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI), que permitem a experimentação criativa e a vivência interativa da ciência e tecnologia entre o público jovem universitário e os secundaristas. Além disso, o curso tem a capacidade de inserir ativamente seus alunos em programas de extensão e estágios vinculados a demandas locais e regionais que visam fortalecer a competitividade no interior do Estado", acrescentou Jacson Machado.

Engenharia de Materiais

O curso de Engenharia de Materiais da UFRB visa a formação de profissionais para atuação transversal em diversos segmentos industriais que sejam capazes de explorar os recursos de forma sustentável, trazendo melhoria de qualidade e produtividade. A diversidade de atuação do Engenheiro de Materiais é ampla, principalmente nos setores industriais, como polos petroquímicos, siderúrgicas, polos cerâmicos e indústrias de transformação. Possui também forte atuação no setor de projetos, controle de qualidade e inspeção de materiais. Exemplos de indústrias onde o engenheiro de materiais pode atuar incluem: automotivas, metalúrgicas, indústrias de plásticos (polímeros), fibras, resinas e borrachas, tintas vernizes e colas, azulejos e louças sanitárias, blocos e telhas cerâmicas, componentes eletrônicos, vidros e derivados, síntese e beneficiamento de matérias-primas cerâmicas, metálicas, poliméricas, compósitos e indústrias afins.

O curso de Engenharia de Materiais tem uma importância significativa nos âmbitos nacional e regional, devido ao crescimento e inovação de novos materiais nos últimos tempos. A demanda por produtos e processos de maior eficácia e desempenho, com menor custo vem requerendo cada vez mais materiais com propriedades otimizadas. Diante deste contexto, fica evidenciado que realizar investimentos na formação de mão de obra especializada nesta área é uma premissa importante no desenvolvimento econômico, tecnológico e social.

 Visite a página do curso e saiba mais. 

Dinheiro real e bonus para jogar como aviator estao aqui!

https://marsbet-casino.com.br/

Na dúvida, fale conosco!